Voltemos ao Evangelho!

À MINHA JUSTIÇA ME APEGAREI E NÃO A LARGAREI

Por Josenilson Félix 


JÓ 27:6 “A MINHA JUSTIÇA ME APEGAREI E NÃO A LARGAREI...”.

Introdução:

Há em todo ser humano a necessidade de apegar-se a algo que proporcione ao mesmo segurança, que possa dar sentido a sua vida. Jó tinha algo em que se apegar, e o mesmo nos diz: que se apegaria a justiça. No mundo que vivemos o homem também tem se apegado a muitas coisas: a superstição, aos vícios, e toda sorte de coisas que o mesmo julga importante para a sua vida, porém não está apegado a justiça que Deus apresenta em sua palavra, justiça esta que o conduzirá a viver uma vida nova; esta justiça é Jesus que como Justo que é, pelo poder do seu Sangue liberta e transforma o homem para uma vida eterna com Deus.

Desenvolvimento:

Todavia, quando Jó se refere à justiça, o mesmo usa um pronome possessivo, que indica posse, ou seja, algo que agora fazia parte da sua vida. Meus irmãos, isso pode até soar com certa estranheza aos nossos ouvidos, uma vez que o Homem é falho, imperfeito, porém quando nós abrimos o nosso coração para que Jesus nele fizesse morada, o poder do seu sangue nos lavou, nos purificou de todo o pecado e passamos a ter a verdadeira Justiça, por isso, podemos dizer “a minha Justiça me apegarei”, porque Jesus é a nossa justiça, ele nos pertence e nós passamos a pertencer a ele. No livro de Cantares a Igreja Cap. 6:3; lança mão deste recurso, que é de ter a justiça que lhe foi revelada na cruz como o bem maior, quando diz “eu sou do meu amado, e o meu amado é meu”.

“A minha justiça me apegarei” nós estamos apegados a Jesus, unidos àquele que morreu numa cruz, mas ressuscitou dentre os mortos e que vive e reina em nossos corações. Paulo na carta aos Romanos 8:35-39, reafirma a sua definição em servir ao Senhor quando diz: “Quem nos separará do Amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? A resposta a todas essas indagações nos é dada pelo mesmo dizendo que nada poderia separá-lo do amor de Deus, que está em Cristo Jesus.

“A minha Justiça me apegarei e não a largarei”, o fiel jamais largará ou trocará Jesus.  Por mais que o mundo Lance ou lhe faça ofertas que satisfaçam a sua carne. Por quê? Por a sua alma está apegada àquele que lhe fez conhecer a verdadeira justiça, que tirou do nosso coração o pavor que da condenação eterna e colocou em nós uma viva esperança, que é a vida eterna. A igreja está peregrinando neste mundo, mas apegada a justiça, aos valores da eternidade. Só alcançará este eternidade àqueles que não largarem a justiça, ou seja, que não desprezarem a sacrifício de Jesus, que valorizarem a salvação em Cristo Jesus.

“Não me reprovará o meu coração”, O homem que tem o poder do sangue de Jesus agindo em sua vida, está seguro quanto à aprovação do Pai. Quando o homem valoriza o Sacrifício de Jesus, está valorizando o Projeto que o Pai estabeleceu na eternidade. Portanto quando se fala em aprovação, isso nos remete a algo que traz satisfação e alegria ao nosso coração, pois significa que formos aceitos. Já a reprovação é algo que traz pesar, tristeza ao homem, pois o faz entende que o mesmo foi rejeitado. Todos os homens estão sujeitos a uma dessas duas sentenças: a reprovação ou a aprovação.

“... em toda a minha vida”, a vida do homem tem as suas etapas, assim como a vida cristã tem as suas. Um dia iniciou-se uma caminhada, e o seu início se deu exatamente quando viemos a conhecer a justiça de Deus revelada em Jesus; uma vez tendo conhecido este que é o marco da nossa salvação, veio a decisão mais importante da nossa vida: nos apegamos a justiça (Jesus) ou rejeitá-la (Jesus) e nos apegamos a outras coisas. Alguns se apegaram por um tempo, vindo depois a largá-la, abandoná-la, mas há aqueles que estão firmes e apegados à justiça que é Cristo em vós a esperança da Glória. Os que assim têm procedido estão dispostos a completar, concluir a sua jornada estão dizendo: “não me reprovará o meu coração em toda a minha vida”, que um dia se findará aqui neste mundo, mas terá continuidade na eternidade de Deus.

Conclusão:

A pergunta que nesta hora nos é direcionada pelo Espírito Santo: a que você está apegado? Ao mundo? Aos prazeres desta vida? Aos vícios? O Senhor tem amor por tua vida, o que é bem diferente de sentir amor por alguém, porque o que se sente hoje por alguém amanhã pode não sentir mais, ou até mesmo mudar. É muito comum ouvirmos pessoas dizer eu te amo, no outro dia não te amo mais. Deus não é assim, ele nos ama com amor eterno e por amar as nossas vidas têm nos dado a conhecer a sua justiça na pessoa do seu único e amado filho Jesus Cristo, que tem para nós uma vida eterna. Se apegue a justiça de Deus, se apegue a Jesus e ele te conduzirá a uma vida eterna.


Diácono Josenilson Félix

MARCADORES

aborto Abraão Ágape Agostinho águas Albânia Além da Letra alforria Amor Antigo testamento apocalipse apologética Àsia Ásia Central Auschwitz Auxílio ao Obreiro avião batatas batismo com Espírito Santo BBC bebida alcoólica Ben Gurion Bençãos besta Biblicamente bois brecha calvário CALVINISMO Calvino cananeus carta cerveja cessacionismo clamor colheita comportamento Conhecimento conversão convite Crente Nominal cristãos cristianismo Daniel Santos David Botelho Deus Conosco devocional diálogo dizimo Dons Espirituais Doutrina ebd Elias ensino escravatura Esmirna ética cristã EUA evangelho evangelismo exegese expressões idiomáticas fariseus Festa da dedicação ficção filmes filosofia fim Flip Benham fonte fortalecimento Gálatas graça grupo de estudos Habacuc história história eclesiástica igreja igreja brasileira Igreja Fiel interpretação Isaías Israel Jerusalém Josenilson Félix Jourdon Anderson Julgamento Kelem Gaspar leitura leões liberalismo teológico livramento livre-arbítrio Luciano Subirá Lutero maçã madrugada Marcelo Lyrio Marco Elias Melquisedeque milagre ministério feminino missionários missões missões transculturais mitos Moisés mulheres muro Natal nazismo Nietzsche noiva Noruega novo testamento Obreiro Aprovado Oração Oriente Médio ovelha Palavra palavra revelada palha pão parlamento pastor paz Pecado peixe pentecostais Pentecostalismo perseguição perseguições pobre Pródigo Profecia profecias Promessas questionamentos Quinta medida razão humana Reforma Protestante refugiados religião remédio repreensão retórica revelação rico sabedoria sacrifício de Jesus salmos Salvação Samoa Samuel Santos sangue de Jesus santidade satélite Servas ICM sinais do fim Sinédrio Sofia Müller soldado soteriologia Templo Teologia terrorismo terroristas Tony Sousa trigo Vale verdade vida vida cristã vídeos vinha vinho whatsapp