Voltemos ao Evangelho!

PROFECIAS E SINAIS DA VOLTA DE JESUS NA NORUEGA

Por Marco Elias


1 - O EVANGELHO DOS HOMENS E O EVANGELHO DE DEUS

Nestas idas e vindas pela web e pelos diversos espaços de compartilhamento cristão, tanto físico quanto virtual, as vezes temos a grata surpresa de encontrarmos irmãos em Cristo de diversas denominações, os quais são verdadeiros heróis da fé e pessoas das quais temos orgulho de afirmar que são nossos IRMÃOS queridos em Deus. Não cabe citar nomes para não correr o risco de deixar alguém fora da lista. Enquanto vemos um cristianismo embaraçado com os negócios desta vida, por conta da teologia da prosperidade, vemos também um cristianismo genuíno que resiste fiel às suas origens. Um cristianismo dependente de Deus e independente da religião tradicional traçada pela fita métrica dos homens, os quais usam a Bíblia Sagrada como regra de vida, mas cometem o pecado de passá-la pelo crivo da razão humana divorciada da submissão a Deus.

Não foi graças ao cristianismo elitista e escravocrata que o mundo foi evangelizado, isto está marcado na história pós-reforma protestante de forma indelével. Em 1906 na rua Azuza os negros e os brancos ajoelhavam-se juntos, oravam juntos e eram batizados com o Espírito Santo juntos. A reforma protestante continuava e Deus mostrava aos homens que o evangelho genuino é viver aquilo que se prega, não é pisar no pescoço do escravo e dizer que ele foi predestinado à danação. Isto não é evangelho, Cristo nunca pregou isto. Não é possivel ser servo de Deus e compactuar com aqueles velhos vícios da elite cristã americana e europeia. Aquele ideal determinista é remendo velho em vestido novo. A reforma protestante foi maravilhosa, mas Deus queria vestir a noiva do cordeiro (a igreja) com vestidos novos e acender a sua candeia na entrada da noite dos séculos. Foi isto que ele fez. A tradição religiosa não faz mais sentido.

Estamos definidos em Cristo. Esta definição não tem volta. Tudo o que temos e o que somos é para Ele. Deus nunca deixou faltar a profecia no meio dos fiéis. Vou falar de um país pouco falado e pouco conhecido quando se trata de evangelho, mas é fato que a Noruega já viveu dias extraordinários de evangelho genuinamente bíblico. Existem relatos maravilhosos de coisas grandiosas que Deus operou naquele país no decorrer do século XX. Vou citar duas delas para a edificação dos leitores.

2 - PRIMEIRA PROFECIA (texto compilado).

Um ancião de uma igreja pentecostal em Moss, na Noruega de nome Martin Andersen ouviu a seguinte profecia em 1937 na cidade de Moss: “Quando brotar óleo do mar do Norte pela costa da Noruega é sinal de que Cristo está às portas.”

Quando este ancião falou essas palavras proféticas as pessoas ficaram em pé no culto e pediram que ele se assentasse e parasse de falar asneiras. Em 1937 falar que óleo jorraria da costa da Noruega seria um absurdo. Hoje as grandes empresas petrolíferas extraem óleo da costa da Noruega, que possui a 20ª maior reserva de petróleo do mundo (Confira aqui) e verdadeiramente o tal óleo continua escorrendo, mas naquela época ninguém podia saber que aquele país era dono de tamanha riqueza de valor internacional, mas Deus sabia.

3 - SEGUNDA PROFECIA (texto compilado).

Uma idosa de 90 anos de Valdres, na Noruega, teve uma visão de Deus em 1968. O evangelista Emanuel Minos teve reuniões (serviços) onde ela morava. Ele teve a oportunidade de conhecê-la e ela disse-lhe o que tinha visto. Ele escreveu o relato dela, mas pensou que fosse tão ininteligível que ele o colocou em uma gaveta. Agora, quase 30 anos depois, ele entende que tem que compartilhar essa visão com os outros.

A mulher de Valdres era uma cristã muito alerta, de confiança, desperta e credível, com uma boa reputação entre todos os que a conheciam. Isto é o que ela viu:

“Eu vi o tempo logo antes da vinda de Jesus e da eclosão da Terceira Guerra Mundial. Eu vi os acontecimentos com os olhos naturais. Eu vi o mundo como uma espécie de um globo e vi a Europa, terra por terra. Vi a Escandinávia. Eu vi a Noruega. Eu vi algumas coisas que aconteceriam antes da volta de Jesus, e pouco antes de acontecer a última calamidade, uma calamidade tal qual nós nunca experimentamos antes”.

Ela mencionou quatro ondas:

1. “Primeiro, antes de Jesus voltar e antes que a Terceira Guerra Mundial irrompa, haverá uma ‘détente’ [N.T.: termo francês que indica uma flexibilização em relações tensas, especialmente em uma situação política] como nunca tivemos antes. Haverá paz entre as superpotências do oriente e do ocidente, e haverá um tempo de paz. (Lembre-se, que isto foi relatado em 1968, quando a Guerra Fria estava em seu ponto mais alto – comentário de Emanuel Minos). Neste período de paz haverá um desarmamento em muitos países, também na Noruega e não estaremos preparados quando ela (a guerra) vier. A Terceira Guerra Mundial começará de um modo ao qual ninguém teria antecipado e de um lugar inesperado”.

2. “Uma indiferença sem paralelo irá tomar posse dos cristãos, uma apostasia da verdade, da vivência cristã. Os cristãos não estarão abertos para a pregação penetrante. Eles não irão, como em épocas anteriores, querer ouvir sobre o pecado e a graça, a lei e o evangelho, o arrependimento e a restauração. Irão substituir estas pregações por: prosperidade (felicidade) cristã”.

“O importante será ter sucesso para ser alguém; ter coisas materiais, as coisas que Deus nunca nos prometeu desta forma. As igrejas e casas de oração estarão mais vazias com o tempo. Em vez de ter as pregações que têm sido feitas por gerações – como, tomar a sua cruz e seguir a Jesus –, o entretenimento, a arte e a cultura vão invadir as igrejas, local onde deveriam ter havido encontros para o arrependimento e o avivamento. Isto irá aumentar acentuadamente pouco antes do retorno de Jesus”.

3. “Haverá uma desintegração moral que a velha Noruega nunca experimentou antes. As pessoas vão viver juntas, como casadas, mas sem estarem casadas. (Eu não acredito que o conceito de ‘co-habitar’, existia em 1968 – comentário de E. Minos). Muita impureza antes do casamento e muita infidelidade no casamento vão se tornar o natural (comum), e serão justificadas a partir de todos os ângulos. Isto vai entrar até nos círculos cristãos e acariciá-los, até mesmo o pecado contra a natureza. Pouco antes da volta de Jesus, haverão programas de TV como nunca tínhamos visto. (A TV tinha acabado de chegar na Noruega em 1968 - comentário de Emanuel Minos)”.

“A TV estará preenchida com tal violência horrível que ensinarão as pessoas a matarem e destruírem uns aos outros, e será inseguro andar em nossas ruas. As pessoas vão copiar o que vêem. Não haverá apenas uma ‘estação’ na TV, ela vai ser preenchida com várias ‘estações’. (Ela não conhecia a palavra ‘canal’ que usamos hoje. Portanto, ela os chamou de estações – comentário de Emanuel Minos). A TV vai ser como o rádio, onde temos muitas ‘estações’, e ela será preenchida com a violência. As pessoas vão usá-la para o entretenimento. Veremos cenas terríveis de assassinato e destruição uns dos outros, e isso vai se espalhar na sociedade. As cenas de sexo também serão mostradas na tela, as coisas mais íntimas que se realizam em um casamento. (Eu protestei e disse a ela: ‘Nós temos um parágrafo na lei que proíbe esse tipo de coisa’ – disse Emanuel Minos). Isso vai acontecer, e você irá vê-lo. Toda lei que nós já tivemos antes serão quebradas, e as coisas mais indecentes vão passar diante de nossos olhos”.

4. “As pessoas dos países pobres irão caminhar para a Europa. (Em 1968, não havia tal coisa como a imigração – comentário de Emanuel Minos). Eles também virão para a Escandinávia e a Noruega. Haverão tantos deles que as pessoas vão começar a não gostar deles e tornar-se-ão duros com eles. Eles serão tratados como os judeus antes da Segunda Guerra Mundial. Em seguida, a medida plena de nossos pecados terá sido atingida (Eu protestei contra a questão da imigração, eu não entendia na época – disse Emanuel Minos)”.
As lágrimas escorriam dos olhos da idosa pelas suas bochechas. “Eu não vou ver isto, mas você vai. Então, de repente, Jesus virá e a Terceira Guerra Mundial irá irromper. Vai ser uma guerra curta”. (Ela viu isso na visão).

“Tudo o que eu tenho visto sobre guerras antes será como brincadeira de criança comparado a esta que virá, e será encerrada com uma bomba nuclear. O ar estará tão poluído que não se poderá respirar normalmente. Ela irá cobrir vários continentes: a América, o Japão, a Austrália e as nações ricas. A água estará arruinada (contaminada?). Não poderemos continuar a cultivar o solo. O resultado será que apenas um remanescente permanecerá. O remanescente nos países ricos vão tentar fugir para os países pobres, mas eles serão tão duros conosco como fomos com eles”.

“Estou tão feliz que eu não vou ver isso, mas quando o tempo se aproximar, você deve tomar coragem e dizer isso. Eu tenho recebido isso de Deus, e nada disso vai contra o que a Bíblia diz”.

“Aquele que tem o seu pecado perdoado e tem Jesus como Salvador e Senhor, estará seguro”.

Fonte das profecias acima mencionadas: Postagem original em inglês – (Confira aqui). A segunda profecia foi publicada também em um periódico alemão.

4 - TERCEIRA PROFECIA - A ÚLTIMA TROMBETA

Uma profecia recebida em 11 de dezembro de 1952 em Bergem na Noruega pelo pastor Olav Rodge, nos mostra como será a volta de Cristo. O pano de fundo da narrativa reflete, portanto, o ambiente da época, mas a mensagem ali transmitida permanece viva na memória de muitos, como um aviso de que o tempo está próximo. Que Deus mude a sua vida ao ouvir o relato desta visão. 





Certamente a leitura e audição de narrativas como estas acima, nos levam a uma reflexão mais profunda sobre o que temos feito nesta hora em que o evangelho de Cristo mais do que nunca precisa ser levado às almas perdidas. Precisamos da profecia da dada pelo Espirito Santo. Sem a profecia o povo se corrompe, não adianta ter ortodoxia aplicada sem o fogo do Espirito Santo. Esta liturgia oca não produz cidadãos dos céus, produz religiosos sem novo nascimento e sem acesso ao reino de Deus.

Que Deus nos Abençoe!
Marco Elias
   

MARCADORES

aborto Abraão Ágape Agostinho águas Albânia Além da Letra alforria Amor Antigo testamento apocalipse apologética apostasia Àsia Ásia Central Auschwitz Auxílio ao Obreiro avião batatas batismo com Espírito Santo BBC bebida alcoólica Ben Gurion Bençãos besta Biblicamente bois Brasil brecha CALVINISMO Calvino caminhada cananeus carta cerveja cessacionismo clamor colheita comportamento Conhecimento conversão convite corrupção Crente Nominal cristãos cristianismo Daniel Santos David Botelho Deus Conosco devocional diálogo dizimo Dons Espirituais Doutrina ebd Elias ensino escravatura Esmirna EUA evangelho evangelismo exegese expressões idiomáticas fariseus Festa da dedicação ficção filmes filosofia fim Flip Benham fonte fortalecimento Gálatas graça grupo de estudos Habacuc Hebreus 6 história história eclesiástica igreja igreja brasileira Igreja Fiel interpretação Isaías Israel Jerusalém Josenilson Félix Jourdon Anderson Julgamento Kelem Gaspar lava-jato leitura leões liberalismo teológico livramento livre-arbítrio Luciano Subirá Lutero maçã madrugada Marcelo Lyrio Marco Elias Melquisedeque milagre ministério feminino missionários missões missões transculturais mitos Moisés mulheres muro Natal nazismo Nietzsche noiva Noruega novo testamento Obreiro Aprovado Oração Oriente Médio ovelha Palavra palavra revelada palha pão parlamento pastor paz Pecado peixe pentecostais Pentecostalismo perseguição perseguições pobre Pródigo Profecia profecias Promessas questionamentos Quinta medida razão humana Reforma Protestante refugiados religião remédio repreensão retórica revelação rico sabedoria sacrifício de Jesus salmos Salvação Samoa Samuel Santos sangue de Jesus santidade satélite Servas ICM sinais do fim Sofia Müller soldado soteriologia Teologia terrorismo terroristas Tony Sousa trigo Vale verdade vida vida cristã vídeos vinha vinho whatsapp