Voltemos ao Evangelho!

INSTRUMENTO

POR OBREIRO DANIEL SANTOS


"Então disse Moisés ao SENHOR: Ah, meu Senhor! eu não sou homem eloquente, nem de ontem nem de anteontem, nem ainda desde que tens falado ao teu servo; porque sou pesado de boca e pesado de língua." Êxodo 4:10

Não temos dúvidas que Moisés ao externar sua pessoa, estava apenas se humilhando diante do Deus todo poderoso.

Moisés, o grande legislador fora requisitado para tal honra devido seu preparo adquirido no Egito e no deserto.
Versado em linguística e conhecendo profundamente a cultura egípcia, este intelectual passa quarenta anos aprendendo ser tudo dentro dos termos egípcios, quarenta anos no deserto aprendendo a ser nada, e nos seus últimos quarenta anos aprendera que Deus é tudo.

Nesta simples consideração queremos primeiramente refutar esta tese espúria de que Deus capacita o homem somente após o chamado.
Todos os escritos de Moisés estão abarrotados de expressões idiomáticas que eram comum no antigo Egito; como:

"... risca-me, peço-te, do teu livro, que tens escrito." Êxodo 32:32

"... de modo que o coração de Faraó se endureceu, e não os ouviu, como o SENHOR tinha dito." Êxodo 7:22 - Vide > Livro dos Mortos

Paulo cheio do Espírito Santo não deixou de usar as expressões idiomáticas em seus registros - Vide > Cultura Helênica
"Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem." 2 Coríntios 2:15.

"Pois eu assim corro, não como a coisa incerta; assim combato, não como batendo no ar." 1 Coríntios 9:26

"Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis." 1 Coríntios 9:24

Visto que as expressões idiomáticas perduraram por todos os tempos. Deus é o Senhor soberano que usa elementos temporais para revelar os seus princípios eternos.

"Quando você sabe quem você é, o meio não te muda"

Voltando ao aludido texto, constatamos que Deus nos quer falar algo a respeito da nossa instrumentalidade, pois somos ministros do Deus altíssimo.

A experiência inicia da seguinte forma:
"E o SENHOR disse-lhe: Que é isso na tua mão? E ele disse: Uma vara"
Por se tratar de um texto enigmático, nos convém entendê-lo lançando mão  das duas principais ferramentas exegéticas: prefiguração e simbolismo.

Vara > Direção do Espírito Santo - "... A tua vara e o teu cajado me consolam (Consolador)." Salmos 23:4

Mão > Ministério - "E a mão do Senhor era com eles..." Atos 11:21

Temos que aprender que em toda a palavra, desde a criação; o Espírito Santo é o que realiza a Obra de Deus. Não será diferente agora!

"E ele disse: Lança-a na terra. Ele a lançou na terra, e tornou-se em cobra; e Moisés fugia dela"
Como os ensinos do Senhor são cristalinos. Não é mesmo?
Deus adverte a Moisés que se ele misturar os elementos espirituais com esta terra, com este mundo, se resultará em morte. Nós não podemos retroceder ao conselho da antiga serpente!

"E disse-lhe mais o SENHOR: Põe agora a tua mão no teu seio. E, tirando-a, eis que a sua mão estava leprosa, branca como a neve"
Na primeira experiência o nosso cuidado está pautado em não profanar o que é Santo.
Agora o Senhor nos ensina acerca do perigo que há quando a "Revelação de Deus" está sujeita as nossas emoções; (não se trata de caprichos denominacionais.)
O coração do homem é enganoso!
A lepra prefigura o pecado. Pecamos, quando colocamos o nosso querer acima da vontade do Espírito Santo.

Assim como o Senhor preparou culturalmente Moisés para entrar e sair na presença de Faraó, Paulo aos pés de Gamaliel foi preparado para o mundo helênico. E nós estamos preparados para este mundo de trevas? Sem Revelação (luz), não há Evangelho!


Referências: Livro dos Mortos - Antigo Egito/ http://bit.ly/2moIhpe

MARCADORES

aborto Abraão Ágape Agostinho águas Albânia Além da Letra alforria Amor Antigo testamento apocalipse apologética apostasia Àsia Ásia Central Auschwitz Auxílio ao Obreiro avião batatas batismo com Espírito Santo BBC bebida alcoólica Ben Gurion Bençãos besta Biblicamente bois brecha CALVINISMO Calvino caminhada cananeus carta cerveja cessacionismo clamor colheita comportamento Conhecimento conversão convite Crente Nominal cristãos cristianismo Daniel Santos David Botelho Deus Conosco devocional diálogo dizimo Dons Espirituais Doutrina ebd Elias ensino escravatura Esmirna EUA evangelho evangelismo exegese expressões idiomáticas fariseus Festa da dedicação ficção filmes filosofia fim Flip Benham fonte fortalecimento Gálatas graça grupo de estudos Habacuc Hebreus 6 história história eclesiástica igreja igreja brasileira Igreja Fiel interpretação Isaías Israel Jerusalém Josenilson Félix Jourdon Anderson Julgamento Kelem Gaspar leitura leões liberalismo teológico livramento livre-arbítrio Luciano Subirá Lutero maçã madrugada Marcelo Lyrio Marco Elias Melquisedeque milagre ministério feminino missionários missões missões transculturais mitos Moisés mulheres muro Natal nazismo Nietzsche noiva Noruega novo testamento Obreiro Aprovado Oração Oriente Médio ovelha Palavra palavra revelada palha pão parlamento pastor paz Pecado peixe pentecostais Pentecostalismo perseguição perseguições pobre Pródigo Profecia profecias Promessas questionamentos Quinta medida razão humana Reforma Protestante refugiados religião remédio repreensão retórica revelação rico sabedoria sacrifício de Jesus salmos Salvação Samoa Samuel Santos sangue de Jesus santidade satélite Servas ICM sinais do fim Sofia Müller soldado soteriologia Teologia terrorismo terroristas Tony Sousa trigo Vale verdade vida vida cristã vídeos vinha vinho whatsapp